Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘logística’

Por Boris Hermanson

Como saber em sua empresa poderia fazer mais por menos, e ainda assim encantar seus clientes?

Bem, uma forma de se fazer isso é através da cadeia de valor. Mas o que é isso?

Cadeia de Valor:

Podemos dizer que cadeia de valor é o conjunto das atividades realizadas por uma empresa, cuja analise detalhada permite ao empresário verificar os custos de cada uma dessas atividades, bem como estabelecer o que elas agregam em termos de satisfação do cliente final.

Assim, esta analise, ao permitir que o empresário tenha uma idéia de custo/benefício de cada, auxilia no planejamento mais eficiente em relação à aplicação de tempo, esforço e recursos financeiros naquilo que realmente fará a diferença.

Composição da cadeia de valor:

De acordo com o criador desse conceito, o economista Michael Porter, a cadeia de valor é composta por atividades primárias (logística, operações, marketing, serviços), atividades de apoio ou suporte (infra-estrutura da empresa, gestão de recursos humanos, desenvolvimento tecnológico) e pela margem de valor (montante que os compradores estão dispostos a pagar pelo produto que uma empresa oferece) acrescentado em cada uma das atividades e pelas relações estabelecidas entre elas, conforme definição encontrada na Wikipédia (http://pt.wikipedia.org/wiki/Cadeia_de_valor).

Assim, ao desmembrar cada uma dessas atividades, seus custos, e como estas atividades estão relacionadas entre si e o que elas agregam aos produtos e serviços, é possível ao empresário introduzir melhorias e/ou redução nos custos dos processos da empresa.

Exemplo de aplicação:

Imaginemos uma loja cuja atividade principal é a revenda de artigos feitos de vidro, cuja principal preocupação do seu empresário é a de que sua empresa não apresenta nenhum diferencial em relação aos seus concorrentes, sendo apenas mais uma entre tantas que já existem no mercado.

Para mudar tal situação ele parte para a analise da cadeia de valor de sua empresa. Ao realizar esta analise, ele acaba descobrindo que para agregar valor aos seus produtos e criar um diferencial em relação aos seus concorrentes, a solução mais eficiente em termos de custos será investir na qualificação de seu principal fornecedor, de forma que ele passe a trabalhar o vidro com técnicas que permitam sua personalização.

Assim, ao invés de perder tempo, energia e preciosos recursos financeiros em uma série de tentativas e erros, o empresário citado em nosso exemplo poderá direcionar esses recursos para aquilo que fará realmente a diferença para sua empresa.

Conclusão:

Tendo em visto os ganhos em termos de competitividade que a analise da cadeia de valor pode proporcionar para sua empresa, vale a pena que o empresário invista um pouco de seu tempo no estudo desse método.

Uma dica para iniciar este estudo é partir utilizar a bibliografia indicada no link da Wikipédia acima citado. Esperando que esse investimento se traduza em bons frutos para sua empresa.

Boris Hermanson

Consultor – Sebrae/SP

Anúncios

Read Full Post »

Por Rosendo de Souza Jr.

 

Nada mais complicado para uma empresa do que seu saldo de caixa se apresentar negativo. Os compromissos de pagamentos precisam ser cumpridos e o fato de não possuir recursos para tal, leva a empresa a comprometer a sua imagem junto aos credores. Esse fato leva a empresa a buscar empréstimos financeiros junto a bancos, que gera despesas como juros a pagar, abertura de crédito entre outras, diminuindo assim, a margem de lucro da empresa.

 

Várias podem ser as razões para que o caixa se encontre com saldo negativo, por exemplo:

 

*      empresa dando prejuízo;

*      sócios investidores distribuindo lucros além do possível;

*      empresa investindo em bens fixos com recursos do caixa;

*      contas a receber aumentando;

*      estoque crescendo mês a mês.

 estoque

(mais…)

Read Full Post »

A empresa moderna exige rapidez e otimização do processo de movimentação de materiais, interna e externamente, que se inicia desde o recebimento da matéria-prima até a entrega do produto final ao cliente.

 

Esse fator de competitividade proporciona aumento da performance e produtividade da empresa, além de uma redução significativa de custos, agrupando as diversas atividades da empresa, permitindo melhor controle e maior integração entre os setores, eliminando a visão limitada da área de atividade.

 O papel da logística visa atender o objetivo final de proporcionar ao cliente produtos que satisfaçam suas necessidades, no menor tempo possível e ao menor custo. A logística cuida de:

 – confirmação de pedidos: é o tempo que a empresa combina com o cliente para a entrega do produto;

 – transportes: é a movimentação externa do produto final ao cliente através de meios rodoviário, ferroviário, marítimo e aeroviário;

 – gestão dos estoques: é necessário manter um nível mínimo de estoques, suficiente para suprir a demanda;

 – armazenagem: é a utilização eficiente do espaço necessário para estocar os produtos;

 – movimentação: a forma de movimentar matérias-primas na fabricação, como pontes rolantes, esteiras transportadoras, empilhadeiras e outros meios;

 – embalagem: é a forma de proteção do produto;

 – planejamento integrado: de produção, compras e embarques;

 – sistema de informação: é necessário ter uma base de dados para planejar a programação de entrega e controle da logística.

 Manfredo Arkchimor Paes

Consultor – Gestão do Conhecimento

Sebrae/SP

 

 

 

 

 

 

Read Full Post »