Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘oportunidade de negocio’

Custos

 No negócio que pensa montar, quando sua empresa começar a funcionar, você terá ainda três famílias de gastos: custo variável, despesas fixas e despesas comerciais.

 Contudo, nas pesquisas e estudos que fizer para entender completamente e dominar esse assunto, você vai deparar com outras expressões como “custo direto” ou “custo indireto”, “custo fixo” etc. Para uma adequada avaliação e gestão do negócio, basta a estruturação em custos variáveis e despesas fixas, além das despesas comerciais, que veremos a seguir.

 Como esta é a fase de elaboração do plano de negócios, a fase de avaliar se o empreendimento que deseja montar será lucrativo ou não, se será viável ou não, é necessário realizar estimativas dos custos e despesas que ocorrerão com o funcionamento da empresa. Quando esta empresa estiver funcionando, será necessário desenvolver um processo seguro para apurar e manter esses gastos sob controle.

 A razão de toda essa trabalheira é simples de entender: seu negócio será viável e compensador se for capaz de gerar lucro lembra-se do que afirmamos no início? Ele precisa gerar um montante de lucro que você considere compensador.

 Lucro = receitas – (custo variável + despesas fixas + despesas comerciais)

 E o lucro acumulado em um período de tempo é um resgate do investimento que você fez na montagem do negócio. Denomina-se retorno do investimento.

 Os custos variáveis são gastos que ocorrerão por causa da produção ou da compra de produtos para comercialização ou execução do serviço. E você tem de conseguir, nesta fase de plano de negócios, estimar o valor do custo variável para cada produto ou serviço. Quando a empresa estiver funcionando, terá de apurar esses custos também por produto ou serviço. Ex.: custo de aquisição do produto, ou custo das matérias-primas utilizadas, componentes, embalagem, mão-de- obra aplicada etc.

 Já as despesas fixas são todos os gastos que a empresa terá em sua operação, não relacionados diretamente a nenhum produto ou serviço. Incluem aluguel, gastos com manutenção, custo da administração, como salários, materiais de consumo, luz, água, telefone etc.

 As despesas comerciais são os gastos que ocorrerão todas as vezes que sua empresa realizar vendas. Portanto, são despesas que variam conforme o volume de vendas. Normalmente, são os impostos, as contribuições e a comissão de vendedores. Mas podem ocorrer outras despesas, como taxa de administração de cartão de crédito, se vender com cartão.

custos

Anúncios

Read Full Post »

Veja quantas perguntas, quantas dúvidas aparecem no projeto de sua empresa.

E isso é uma amostra. Com certeza, ao se aprofundar no estudo das características do negócio escolhido, muitas outras questões surgirão.

 Elaborar um plano de negócios é o passo mais importante que você pode dar. Existem muitos cursos no mercado que ensinam a elaborá-lo, tanto para definir as questões certas do negócio escolhido como para obter as respostas mais adequadas. Você também pode estudar o assunto por meio das diversas publicações e livros facilmente encontrados em livrarias.

No SEBRAE você encontrará cursos, informações e orientações de grande eficácia, sempre que necessitar. Mas, seja qual for o caminho que resolver trilhar para montar seu plano de negócios, o resultado precisa ser o mesmo, isto é, você deverá ter respostas convincentes para as questões impostas pelo tipo de empreendimento que escolher.

 Algumas das respostas serão em forma de estratégias, planos de ação, métodos de trabalho, outras serão conclusões numéricas que medirão o efeito de cada decisão que você tomar para a formatação de sua empresa. Dentre todas as questões a esclarecer, recomendamos atenção especial para as seguintes:

  •  Gastos (investimento inicial, custos e despesas);
  • Preço de venda;
  • Escala – ponto de equilíbrio e margem de contribuição;
  • Retorno do investimento.

Estas quatro questões são decisivamente importantes, pois refletirão sobre as conseqüências do conjunto de respostas para todas as questões que identificar. Pois todas as decisões que tomar na formação da empresa terão impacto direto no volume de vendas ou no volume de gastos, ou no preço, principalmente na lucratividade da empresa e na rentabilidade do seu investimento. Isto é, que lucro você obterá na realização de vendas e quanto finalmente terá de volta da empresa como pagamento do investimento que fará, ao montar esse negócio.

Compreenda então que a análise dessas quatro questões é a forma direta de avaliar todas as respostas de todas as demais questões e de projetar a viabilidade da empresa.

a) Parte 1

b) Parte 2

c) Parte 3

d) Parte 4

 

Read Full Post »

E por falar em erros…

 

Conhecendo a dinâmica das oportunidades e observando as causas de fechamento de empresas, citadas no início do texto, podemos apresentar alguns exemplos de situações que acontecem e que caracterizam erros na detecção e aproveitamento de oportunidades.

 

– Seu Olavo é proprietário de uma lanchonete de bairro há 20 anos e fecha sempre às 18 horas, como nos velhos tempos.No ano passado, uma escola noturna foi aberta no mesmo quarteirão que sua lanchonete e hoje tem mais de 300 alunos. Seu Olavo continua fechando às 18 horas, quando vários alunos estão chegando e procurando alguma coisa para comer. Será que seu Olavo está perdendo uma oportunidade?

 

– Dona Aparecida tem uma loja de confecções em casa e outro dia viu na televisão um modelo diferente. Imediatamente viajou e comprou muitas peças, fazendo uma dívida enorme. Tinha certeza de que seria um ótimo negócio. No começo, o produto vendeu bem, mas logo a procura diminuiu. Só então Dona Aparecida se deu conta de que a novela na qual ela havia visto o produto tinha terminado. Ficou com um monte de peças “encalhadas” e com a dívida para pagar. Dona Aparecida não sabia que toda oportunidade tem seu tempo e se deixou levar pela emoção de que estava fazendo um bom negócio.

 

– Por ter um espaço vago em sua garagem, Dona Joana decidiu abrir um armarinho. Achava que era uma boa idéia, pois muitas amigas tinham o hábito de costurar. Abriu a empresa, comprou estoques e só então percebeu que não havia clientes suficientes para o faturamento necessário ao negócio. O motivo principal é que o armarinho se localizava numa rua sem fluxo de pessoas. Caso Dona Joana tivesse feito um planejamento do negócio antes de abrir, é bem provável que teria percebido que a sua idéia não era uma oportunidade de negócio.

 

– Os amigos João e Omar são sócios em uma indústria de móveis. Convencidos de que deviam ampliar seus negócios, entraram em uma feira do setor e fizeram muitas vendas. Quando iniciaram a produção, perceberam que não tinham condições de produzir dentro do tempo prometido e acabaram atrasando nas entregas. Perderam clientes, tiveram pedidos cancelados e estão sem recursos financeiros, pois haviam gasto com a matéria- prima. Os sócios não sabiam que deviam ter estudado e planejado todos os aspectos da indústria para que pudessem aproveitar as oportunidades proporcionadas pela feira.

 

E muitas outras situações poderiam ser exemplificadas aqui. Situações comuns e que não são boas para ninguém. Não são boas para os clientes, não são boas para o empreendedor, não são boas para os empregados e não são boas para o país. Resumidamente, podemos então dizer que para uma empresa ter chances de permanecer no mercado ela deve:

 oportunidadesjpeg

 Agora, mãos à obra, quais são as oportunidades que poderiam ser aproveitadas pelo seu negócio?

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

Parte 6

Read Full Post »

Uma oportunidade deve ser bem caracterizada antes da realização do investimento.

 

Podemos então relacionar uma série de questões cujas respostas ampliarão a compreensão sobre a oportunidade:

 

  • existe uma necessidade de mercado que não é suprida ou é suprida com deficiências?
  •  qual é a quantidade de potenciais clientes para este negócio? Qual é o seu perfil? Onde se localizam?
  •  quais são os principais concorrentes? Quais são os seus pontos fortes e fracos?
  •  existem ameaças, como por exemplo, uma nova tecnologia que está prestes a entrar no mercado?
  •  existem aspectos legais específicos que devem ser considerados?
  •  quais são os valores que o novo produto/serviço agrega para os clientes?
  •  quais são as vantagens que a empresa terá ao entrar no negócio?
  •  será que o momento correto é realmente este?
  •  a oportunidade de negócio condiz com as expectativas de lucro da empresa?
  •  qual é o investimento necessário? A empresa tem capacidade para isso?
  •  tenho vontade pessoal de atuar neste negócio?
  •  e outras…

 Estas perguntas devem ser respondidas pelo próprio empreendedor, combinando observação direta com outras fontes de informações como: a Prefeitura Municipal, as Associações, os Sindicatos, o IBGE, o SEBRAE, outras empresas etc. É importante notar também que o empreendedor deve ter um interesse pessoal que represente satisfação em atuar naquela oportunidade de negócio.

 

É desta forma que sua empresa descobre novas maneiras de atuar e assim, tem grandes chances de se tornar mais competitiva e permanecer no mercado.

 

Até aqui, podemos resumir a questão da permanência no mercado da seguinte forma:

 

1. Atenção ao ambiente de negócios;

2. Formulação de diversas idéias;

3. Constatação de uma oportunidade potencial;

4. Coleta de informações para maior segurança sobre a oportunidade existente e geração de aprendizado;

5. Planejamento dos recursos necessários para o aproveitamento da oportunidade;

6. Execução do planejamento;

7. Análise dos resultados;

8. Atenção ao novo ambiente de negócios.

 

Este ciclo não deve parar nunca e pode ser aplicado tanto em uma loja, quanto em uma indústria ou em uma empresa prestadora de serviços. Na maioria dos segmentos de negócios, a maneira como a empresa lida com este ciclo, contribui bastante para seu posicionamento competitivo.

 

oportunidade de negócio

Read Full Post »

Vamos citar um exemplo. O primeiro serviço de disque-pizza a domicílio:

 

 

Este é um tipo de negócio muito comum nos dias de hoje, mas que representou no passado, uma mudança enorme na maneira como o negócio pizzaria era tratado. Pois bem, antes do disque-pizza, uma pizzaria funcionava no sistema a la carte. O cliente ia até a pizzaria, sentava-se, fazia o pedido, aguardava a pizza ficar pronta, comia, pagava a conta e ia embora. Então, alguém percebeu que as pessoas estavam cada vez mais sem tempo e gostavam de ficar em casa, preferindo o conforto do lar. Estas pessoas tinham telefones e, se elas tivessem uma opção, certamente ligariam para fazer um pedido. E por que não de uma pizza?

 

Assim, surgiu o primeiro serviço de disque-pizza do mundo. Uma oportunidade que é aproveitada até hoje e que deu origem aos mais variados tipos de serviços de entrega de alimentos, churrascos, comida italiana, japonesa, chinesa etc. Se bem que, atualmente, um disque-pizza tem que ter novos atributos, porque somente o serviço de entrega já não é mais novidade.

 

Esta é a dinâmica da oportunidade. Se sua empresa descobre uma oportunidade e age para aproveitá-la, passa a ter uma grande chance de ser a escolhida pelos clientes na hora da decisão de compra.

 

Entretanto, existem muitas empresas que atuam sobre uma oportunidade que foi detectada há muito tempo atrás. E é difícil comercializar produtos e serviços sem atratividade. A solução acaba sendo a diminuição dos preços e depois, da qualidade.

 

Conseqüentemente, problemas de fluxo de caixa também podem começar a ocorrer. Como a competição no mercado é grande, os clientes passam a optar por produtos de concorrentes.

 

Com menos clientes, a situação se complica e então mais uma empresa está prestes a fechar as portas…

 

Leia mais: Pizzaria – como abrir

pizza

Read Full Post »

Por consultores da Orientação Empresarial do Sebrae/SP

marketing1

Caros empreendedores,

Nos pontos de atendimento do SEBRAE, somos sempre questionados com as mesmas perguntas por todo o Brasil?

O que está dando dinheiro?

– Como sei que a minha idéia vai me dar muito dinheiro?

Pensando nisso, resolvemos começar a discutir sobre Oportunidades de Negócio e você está convidado a colaborar comentando como você entende ou percebe estas oportunidades aí na cidade/região. Combinado?

Oportunidades – Parte 1

A abertura de empresas tem uma grande importância na sociedade em que vivemos, pois gera diversos benefícios como empregos e riquezas para o país.

Por outro lado, sempre que uma empresa fecha, também ocorrem impactos na sociedade. As pessoas ficam sem seus empregos, o governo deixa de arrecadar tributos e todo o investimento realizado no negócio é perdido.

Mas por que uma empresa fecha as suas portas?

(mais…)

Read Full Post »

 Esta é uma das perguntas mais ouvidas pelos técnicos do atendimento no Sebrae.

Aqui em Natal tive a oportunidade de ouvir o “causo”de um atendimento feito pela Gilvanise

O seu Francisco chegou no Sebrae com a esposa e a filha em busca de orientação empresarial pois pretendia abrir o empreendimento que mais estivesse “dando dinheiro”. E fez a pergunta que não quer calar:

– O que é que a” Sebrae me indica que esteja dando dinheiro?

A Gil muito sábia começou a conversa perguntando do que ele mais gostava.

– Vou gostar de de qualquer coisa que esteja dando o dinheiro, disse o cliente.

Olha só o beco criado no meio do atendimento…

  Por exemplo quando um jovem precisa escolher para qual área vai prestar o vestibular ele começa analisando as opções do que não gosta. Assim também é possível fazer na hora de escolher o empreendimento que quer trabalhar. Do que é que o senhor não gosta?

– Ah, qualquer coisa. Eu quero é ganhar dinheiro.

– Então neste caso o senhor poderia abrir uma funerária. Todo dia tem cliente e dá dinheiro.

A esposa e filha gritaram:

– Funerária não!! E fizeram o sinal da cruz em sinal de medo e respeito.

– Anote aí seu Francisco: Não gosto de funerária. Pronto, já vamos começar a lista dos empreendimentos que o senhor não gosta.

Lição aprendida: nem todo empreendimento que esteja dando dinheiro serve para todos. Do que é que você não gosta?

 

Read Full Post »