Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘quero ser empresário’

Veja aqui as dicas de um dos maiores empreendedores do Brasil – Abílio Diniz para você qu está pensando em abrir um negócio.

E veja aqui algumas dicas sobre o projeto do Sebrae/SC: Negócio Certo

Read Full Post »

Ponto de equilíbrio

Ponto de equilíbrio representa a quantidade de venda que precisa ser realizada mensalmente para gerar receitas suficientes para pagar todo o custo variável gerado, todas as despesas comerciais e todos as despesas fixas que a empresa tiver no mês. Ou seja, a lógica é “empatar”. Não ter lucro acumulado no mês, mas também não ter prejuízo.

  • Significa que um volume de vendas inferior ao ponto de equilíbrio levará a empresa a ter prejuízo, pois, no final do mês, não terá dinheiro suficiente para pagar as contas das despesas fixas.
  • Significa que um volume de vendas superior ao ponto de equilíbrio permitirá acumular lucro. É esse lucro que realmente importa. O lucro acumulado em um período, não somente o “lucro” proporcional de uma venda.

Note que, mesmo que tenha sido calculado lucro em cada venda, pode ser que o pagamento das despesas fixas mensais consuma todo esse “lucro” e no final do mês o resultado da empresa seja nulo ou dê prejuízo. Muitas empresas entram nessa situação porque realizam venda com “lucro”, mas nunca sobra dinheiro no final do mês. Por quê? Porque as despesas fixas levam tudo. A quantidade vendida é inferior ao necessário.

Para acumular lucro é necessário vender acima do ponto de equilíbrio.

Exercite da seguinte maneira:

Volume de vendas =                                  Despesas Fixas

_____ ___________________________________

1 – (% custo variável + % desp. comerciais+ % lucro)

_________________________________________

100

Neste cálculo, se não considerar o percentual de lucro, o volume de vendas resultante será o ponto de equilíbrio. Isto é, o valor mínimo que se necessita vender para não ter prejuízo, mas também não ter lucro.

Mas, se for considerado um percentual de lucro, então o resultado será o volume de vendas que precisa ser alcançado para obter determinado montante de lucro.

Simbolicamente, apenas para exemplificar, imagine uma empresa com despesa fixa mensal de R$ 4.725,00, custo variável chegando a 64,5% do faturamento e despesas comerciais alcançando 10,2% do faturamento. Qual deve ser o faturamento mensal dessa empresa, suficiente para pagar R$ 4.725,00 de despesas fixas além das despesas comerciais e do custo variável que forem gerados?

Se aplicarmos a fórmula, o ponto de equilíbrio = 4.725 / 1- (64,5% + 10,2%), ponto de equilíbrio = 4.725 / 1 – 74,7%, ou, fazendo a transformação dos valores percentuais, 4.725 / 1- 0,747.

Então, 4.725 / 0,253 = 18.675,90.

O ponto de equilíbrio, isto é, o faturamento, deveria ser de R$ 18.675,90 mensais para pagar os R$ 4.725,00 de despesas fixas e o montante de despesas comerciais e do custo variável gerado para obter esse volume de faturamento.

Note que mesmo assim não há lucro nenhum.

Se fosse desejado um lucro de 10,0%, então o volume de vendas seria calculado assim:

Volume de venda = 4.725 / 1- (64,5% + 10,2% + 10,0%).

Volume de venda = 4.725 / 1 – 84,7%, ou, fazendo a transformação dos valores

percentuais, 4.725 / 1- 0,847.  Então, 4.725 / 0,153 = 30.882,40.

Para obter um lucro de 10,0% (R$ 3.088,24) deveria haver um volume de vendas, isto é, um faturamento de R$ 30.882,40, cerca de R$ 12.206,50 acima do ponto de equilíbrio.

De novo chamamos sua atenção:

Aprenda com precisão a calcular o ponto de equilíbrio de sua empresa, determinar o volume de vendas mínimo para não ter prejuízo. Estude bem esse assunto, faça cursos, procure o SEBRAE, onde encontrará orientação segura, detalhada e gratuita tantas vezes quantas necessitar.

A fórmula de cálculo é simples, mas o que importa para a sua empresa é que você tenha domínio sobre todos os aspectos envolvidos nessa questão de volume de faturamento, e não somente saber calcular um valor.

A primeira meta que desafiamos você a ter foi elaborar um plano de negócios que desse total visibilidade à prática do empreendimento que deseja montar, suficiente para você perceber e tomar as decisões que precisa.

A segunda meta que desafiamos você a ter foi estruturar o seu negócio para vender acima do ponto de equilíbrio.

Simplesmente alcançar essas metas será a diferença entre ter sucesso, se ultrapassar o ponto de equilíbrio, ou fracassar, se seu faturamento ficar abaixo do necessário.

Vender, vender, vender, esta é a lei. Para isso você precisará aprender como atrair clientes para seu negócio.

Read Full Post »

O empresário (investidor) deverá investir num negócio que rentabilize adequadamente esse investimento. Portanto, deverá planejar que o retorno desse investimento ocorra num prazo adequado.

O retorno do investimento dar-se-á através do lucro líquido decorrente das operações realizadas pela empresa.

Não existem limites ou regras para o valor que deve ser utilizado de capital próprio para investimentos; sempre é bom avaliar bem as alternativas, ou seja, recursos próprios e de terceiros, e optar por aqueles que permitam sempre melhores margens de ganho.

contabilidade

Read Full Post »

Antes de iniciar um negócio, existe uma série de questões que precisam estar bem claras ao empreendedor. As mais importantes são:

 

  • quais serão os meus clientes ou qual será o público-alvo da minha empresa: pessoa física (sexo, idade, renda etc) ou pessoa jurídica (porte, setor, localização etc)?;
  • como pretendo atender às necessidades do meu público-alvo (características dos produtos e serviços que vou oferecer)?;
  • quantos são os meus potenciais clientes?;
  • onde os meu potenciais clientes residem e têm o hábito de fazer compras dos produtos e serviços que pretendo oferecer?;
  • quando os meus potenciais clientes compram (período do dia, mês, ano etc)?;
  • quais são os meus concorrentes diretos e indiretos?;
  • quais são os pontos fortes e fracos dos atuais concorrentes?;
  • quais as formas de comunicação (rádio, jornal, panfletos etc) com os meus potenciais clientes disponíveis na minha região (estado, cidade, bairro) e quanto elas custam?;
  • quais os preços praticados atualmente no mercado?;
  • qual é o melhor ponto para o meu negócio?

Read Full Post »

Veja quantas perguntas, quantas dúvidas aparecem no projeto de sua empresa.

E isso é uma amostra. Com certeza, ao se aprofundar no estudo das características do negócio escolhido, muitas outras questões surgirão.

 Elaborar um plano de negócios é o passo mais importante que você pode dar. Existem muitos cursos no mercado que ensinam a elaborá-lo, tanto para definir as questões certas do negócio escolhido como para obter as respostas mais adequadas. Você também pode estudar o assunto por meio das diversas publicações e livros facilmente encontrados em livrarias.

No SEBRAE você encontrará cursos, informações e orientações de grande eficácia, sempre que necessitar. Mas, seja qual for o caminho que resolver trilhar para montar seu plano de negócios, o resultado precisa ser o mesmo, isto é, você deverá ter respostas convincentes para as questões impostas pelo tipo de empreendimento que escolher.

 Algumas das respostas serão em forma de estratégias, planos de ação, métodos de trabalho, outras serão conclusões numéricas que medirão o efeito de cada decisão que você tomar para a formatação de sua empresa. Dentre todas as questões a esclarecer, recomendamos atenção especial para as seguintes:

  •  Gastos (investimento inicial, custos e despesas);
  • Preço de venda;
  • Escala – ponto de equilíbrio e margem de contribuição;
  • Retorno do investimento.

Estas quatro questões são decisivamente importantes, pois refletirão sobre as conseqüências do conjunto de respostas para todas as questões que identificar. Pois todas as decisões que tomar na formação da empresa terão impacto direto no volume de vendas ou no volume de gastos, ou no preço, principalmente na lucratividade da empresa e na rentabilidade do seu investimento. Isto é, que lucro você obterá na realização de vendas e quanto finalmente terá de volta da empresa como pagamento do investimento que fará, ao montar esse negócio.

Compreenda então que a análise dessas quatro questões é a forma direta de avaliar todas as respostas de todas as demais questões e de projetar a viabilidade da empresa.

a) Parte 1

b) Parte 2

c) Parte 3

d) Parte 4

 

Read Full Post »

Plano de Negócios. O que é? Como elaborar?

 O plano de negócios do seu empreendimento é o projeto de sua empresa, no qual cada uma das questões anteriores será esmiuçada, estudada, compreendida e dominada, para que você seja hábil o suficiente para tomar decisões acertadas como empresário.

 Um plano de negócios então pode ser entendido como um conjunto de respostas que define o produto ou serviço a ser comercializado, o formato de empresa mais adequado, o modelo de operação da empresa que viabilize a disponibilização desses produtos ou serviço e o conhecimento, as habilidades e atitudes que os responsáveis pela empresa deverão possuir e desenvolver.

 O que considerar num Plano de Negócios? – Parte 1

 

Perguntas que devem ser respondidas pelo PN

Definições

Quais produtos ou serviços serão oferecidos ao mercado? Esta é a primeira definição. Ela é a mais importante, pois condicionará todas as demais. O fundamento aqui é que os produtos e serviços devem atender necessidades de pessoas ou empresas. No caso da idéia de produtos e serviços que você pensa em oferecer, como descobrir se existe interesse de pessoas ou de empresas? O estudo de mercado, ou seja, da concorrência, dos fornecedores e dos clientes em potencial será a parte principal do seu projeto de empresa, do seu Plano de Negócios.
Como serão obtidos esses produtos e serviços? Se for produção própria, é necessário garantir o domínio tecnológico. Já existe este domínio? Se não, como e onde obtê-lo? Se for por aquisição do mercado, é necessário identificar fornecedores e e avaliar as condições de fornecimento. São adequadas ao seu negócio? Como agem seus futuros concorrentes? Produzem? Revedem? Terceirizam?
O que de melhor será oferecido? Os trunfos da concorrência devem ser identificados. O que deve ser oferecido ao mercado que seja um diferencial? Que seja mais atrativo do que a concorrência já oferece? Qual vantagem será oferecida aos clientes para superar a concorrência? E quanto aos novos concorrentes, existe a possibilidade de surgir outros concorrentes de maior capacidade? Observe que sempre é possível ser melhor ou se igualar aos melhores concorrentes. Se o nível tecnológico igualar as empresas, supere em serviços agregados, isto é, no atendimento ao cliente.
Quem é e onde está o cliente? O mercado comprador deve ser estimado, deve ser conhecido. Quem comprará seus produtos e serviços? Por que comprarão seus produtos e serviços? Qual será o volume? Com que freqüência comprarão? Onde estão  esses clientes? Como chegar até eles? Como influenciar sua decisão de compra? Qual o volume mínimo de vendas poderá ser conseguido? Como será sustentado esse volume de vendas?

Read Full Post »

Por Consultores da Orientação Empresarial do Sebrae/SP

Para não fracassar

Em pesquisa de 1999, o SEBRAE-SP constatou que 35% das empresas fracassam no primeiro ano de operação, e 71 % não conseguem chegar a cinco anos de vida.

Em comum, essas empresas apresentaram sinais de que foram deficientes principalmente em duas questões fundamentais: estruturação do negócio, ou planejamento prévio, e administração.

Estruturação do negócio e processo de gestão são aspectos que você realmente precisa se desafiar a conhecer e dominar. Todo esforço que fizer para aprender, tanto com as empresas que alcançaram sucesso como com os casos de fracasso, será o seu mais importante investimento, o que realmente sustentará a viabilidade de seu negócio. Queremos dizer que é necessário conhecer o melhor possível o ramo do negócio que escolheu.

Se já atuou no ramo, como empresário ou como empregado, não pense que sabe tudo. Visite o maior número de empresas, converse com os proprietários e empregados, faça amizade com empresários do ramo, troque idéias, confira as diferentes percepções sobre o mercado, sobre as dificuldades etc.

Se não é do ramo, por um lado é bom porque não tem vícios e sabe que tem de aprender muito, o caminho é pesquisar, interagir com pessoas do meio e questionar até entender o melhor possível como se ganha dinheiro com esse negócio.

O objetivo é este mesmo, aprender como se ganha dinheiro com o negócio que se deseja montar. É normal pensar que fazer amizades ou interagir com empresários do ramo é difícil, pois estes não darão informações sobre as características do negócio para um “futuro concorrente”. Não é verdade, as pessoas gostam de trocar idéias e falar das dificuldades, basta ser franco na conversa, apresentar-se e explicar sua situação.

Para começar, busque empresas de bairros distantes ou até mesmo em cidades vizinhas, pois assim ninguém se sentirá ameaçado.

O objetivo dessa fase de aprendizado e pesquisas é você formar idéias e estar convicto sobre o projeto de sua empresa, de como ela será. Ao contatar outras empresas, busque elementos para responder às seguintes questões:

a)     Como será o processo de venda? Como conseguir clientes na quantidade necessária?

b)     Como será o processo para ocupação do espaço no mercado com clientes,concorrentes, fornecedores?

c)      Como será o processo de produção, se for o caso?

d)     Como será o processo de compras de produtos ou matérias-primas?

e)      Como será sua equipe de funcionários?

f)       Como será seu formato de administração dos negócios, que inclui fixar metas, elaborar planejamento para realizá-las, apurar resultados, corrigir rumo, obter a colaboração da equipe de funcionários, desenvolver capacidade para aproveitar as oportunidades cotidianas?

g)     Você mesmo comandará a empresa no seu dia-a-dia? Quando a empresa estiver funcionando você pretende ter férias regulares? Quem cuidará dela nesse período? Você ficará tranqüilo durante as férias?

h)     Pretende montar outros negócios? Outras empresas?

i)       Como pode ser a organização de sua empresa para que você se dedique também a outros negócios, à família, ter férias?

j)       Esse realmente é um bom negócio?

Em resumo, responder a essas questões permitirá um mínimo de domínio sobre o negócio e ajudará você a ter chances reais de viabilidade. Com pesquisas, estudo e identificação da prática do dia-a-dia, você construirá suas próprias respostas.

Leia mais

Parte 02 -O que é uma oportunidade de negócio?

Parte 03 – O que considerar em um Plano de Negócios 1

Parte 04 – O que considerar em um Plano de Negócios 2

Parte 05 – Pensando a empresa

Parte 06 – Gastos (investimento inicial, custos, depesas)

Parte 07 – Investimento inicial

Parte 08 – Custos de uma empresa

Parte 09 – Sequência de custos

Parte 10 – Como separar o dinheiro da empresa

Parte 11 – Custos fixos

Parte 12 – Estudando e aprendendo para abrir uma empresa

Parte 13 – Como calcular o preço de venda

Parte 14 – Ponto de equilíbrio e margem de contribuição

Parte 15 – Ponto de equilíbrio

Parte 16 – Como atrair clientes

Parte 17 – Retorno sobre o investimento

Parte 18 – Dinheiro da família X Dinheiro da empresa



Read Full Post »

Older Posts »